Ansiedade: amiga ou inimiga?

A maioria das pessoas relatam querer acabar com a ansiedade, livrar-se dela sem nem dar tchau, atribuem à ansiedade como algo extremamente ruim e que só traz prejuízo. Mas você sabia que ansiedade tem um papel importante na nossa sobrevivência?

Como eu sempre digo, à ansiedade é irmã do medo, que é uma emoção primária e que tem uma função importante na nossa vida, é o medo que avisa o nosso cérebro quando estamos em perigo.

Imagina que você está caminhando pela rua e de repente encontra um leão, automaticamente o nosso cérebro acionará todo o nosso mecanismo fisiológico, ativando nosso mecanismo de luta e fuga, afinal você precisa decidir se irá lutar com o leão ou sair correndo.

O exemplo do leão é bem hipotético, pouco provável de acontecer. Mas o que eu quero dizer é, que esse mecanismo é disparado com certa frequência, quando estamos frente a uma situação desconhecida, antes de apresentar um trabalho, quando vamos falar com o chefe, quando vamos dirigir pela primeira vez, quando temos um compromisso importante no dia seguinte. É o medo que nos prepara, que nos impulsiona a dar o nosso melhor, que nos livra de certos perigos.

O grande problema é quando esse mecanismo passa a ser disparado o tempo todo e de maneira desproporcional. Quando no lugar de ser uma mola propulsora, passa a nos congelar e impedir de realizarmos nossas atividades, alcançarmos nossas metas e objetivos.

Você sabe identificar se o seu medo está desproporcional? Se ele já se tornou patológico?

Geralmente o que define um transtorno é a sua frequência, duração e intensidade, observe os seguintes sintomas:

  • Inquietação (nervos à flor da pele)
  • Fadiga/cansaço
  • Dificuldade de concentração
  • Irritação frequente
  • Tensão muscular
  • Perturbações no sono

Eu acabei de te descrever alguns sintomas do Transtorno de Ansiedade Generalizada, mais conhecida como TAG. Se você se identificou com esses sintomas, percebe que a ansiedade/medo tem tomado conta da maior parte dos seus dias e tem interferido na sua qualidade de vida, procure ajuda profissional. É muito importante dizer que a ansiedade não tratada por levar a outras comorbidades como pânico e depressão.

Precisamos tratar esses sintomas que nos fazem mal e tornar a ansiedade nossa aliada e não uma inimiga.

Espero que essas informações te ajudem de alguma forma.


Com carinho, Jennifer Lisboa.

Psicóloga clínica

CRP 01/20655

Deixe um comentário