Quem é você, e o que merece? Pilares para uma boa autoestima

– Pilares para uma boa autoestima: Compartilhando minha trajetória para incentivar você!

A gente escuta as pessoas falando o tempo todo sobre autoestima: Na TV, nas revistas, nas redes sociais… Basta um clique e o explorar nos recheia com sugestões de makes, looks, procedimentos estéticos; sabemos que o mercado da beleza lucra milhões, isso é um fato. Hoje em dia fala-se muito de autoaceitação, mas sempre com um filtro nos stories, de autoestima junto com uma #publicidade de algum produto.

Estou condenando os filtros? Não.

Estou dizendo que fazer publicidade é ruim? Não.

O que eu quero te dizer é que autoestima vai muito além da aparência, da estética ou de como nos vemos por fora, pois tudo que envolve o externo ESTÁ e não É.

Eu levei muito tempo para aprender isso, pois vivemos imersos em uma cultura onde as nossas cobranças começam desde muito cedo, nos inspirando em modelos irreais como as Barbies, as modelos da Victoria´s Secret… Que esfregam frente aos nossos olhos um padrão do que é “bom, certo e aceitável”. E é na adolescência, momento delicado cujo nosso principal objetivo é sermos aceitas socialmente, que começam as grandes comparações, que nos colocamos à prova e medimos nosso autovalor pelos feedbacks que recebemos dos amigos e dos primeiros amores…

Agora, adultas, mais maduras, precisamos lembrar que a nossa autoestima está relacionada ao valor que nós atribuímos a nós mesmas. Ou seja, ao que nós pensamos e dizemos sobre nós. Esse valor pode estar relacionado à nossa aparência, mas não só a isso. Diz respeito também as nossas habilidades, conquistas e valores intrínsecos que estão relacionados ao nosso autoconceito, a imagem que nós temos de nós mesmas, a quem acreditamos ser. Quem possui e reconhece tais valores positivos tem maior resiliência, consegue resistir a situações difíceis com mais êxito.

Esse autoconceito é o primeiro pilar para uma autoestima elevada, é você saber quem você é e isso perpassa pelo autoconhecimento. Você já se perguntou quem você é? Eu sei que parece uma pergunta simples – boba até – mas nós temos andado em um movimento tão voltado ao externo, tão acelerado, que poucas pessoas se permitem uma pausa para tamanha reflexão. Eu mesma já fui pega de surpresa, uma vez em uma entrevista de emprego, me perguntaram “Quem é você e por que merece essa vaga?”.

Uau parecia uma pergunta tão obvia, nessa época eu ainda estudava psicologia, vivia mergulhada nas teorias, mas jamais havia me feito tal pergunta, foi aí que eu entendi que eu também precisava passar por um processo de autoconhecimento, que eu precisava me conhecer, me conectar com a minha identidade e confrontar minhas dores para então aí ajudar as pessoas com maior intensidade.

Ao longo do meu processo fui entendendo que me descrever ia além de enxergar o que eu já via por fora, mas que eu precisava reconhecer minhas qualidades e potencialidades, os meus valores, dar nome aos meus sentimentos e que tudo isso diz respeito a minha autoimagem.

Depois de entender tudo isso, chegou a hora de aprender sobre autorreforço, termo muito conhecido na psicologia, mas que eu precisava aplicar em mim mesma. Pois no fundo medimos a percepção que temos que nós mesmas pelos feedback que recebemos, estamos sempre esperando um retorno do outro, um olhar, um elogio, um presente… Mas o que eu vivi e quero te ensinar aqui é o poder do autorreforço, é você voltar os olhos para o que tem de melhor, reconhecer suas potencialidades, se gratificar pelas suas conquistas, se auto elogiar… Isso tem um poder enorme.

Trabalhar o meu autoconceito, minha autoimagem e meu autoreforço, me fizeram uma pessoa mais auto eficaz, aos poucos fui acreditando mais em mim mesma, me tornando mais segura de quem eu sou e me sentindo mais capaz de resolver meus problemas e de conquistar o que eu queria.

E esse é o convite que eu quero te fazer, viva esse processo, descubra quem você é, trabalhe para ter uma imagem mais positiva sobre você mesma, desenvolva a habilidade de se autorreforçar e reconheça sua força, acredite em si mesma.

Esses pilares estão fortes em você? Quais deles precisam de mais atenção?

Compartilha comigo nos comentário.

Com carinho, Jennifer Lisboa (Clique Aqui para o meu Instagram).

4 Comentários

Deixe uma resposta