Está tudo bem não estar tudo bem!

Sou uma pessoa otimista, estudo e falo sobre felicidade.

Isso não significa que minha vida é cor de rosa como o meu feed, muito menos que não há sofrimentos.

A vida real não é assim!

Se alguém faz parecer que é, sugiro que questione a responsabilidade e a autenticidade desse recorte.

Somos integrais, somos preenchidos de emoções e sentimentos, somos humanos.

Não podemos esquecer da nossa humanidade.

Felicidade real é responsável e não nega as dores e sofrimentos da vida.

A felicidade que promovo é ter a consciência do nosso protagonismo, mas com acolhimento das nossas dores.

Ser feliz é ser real.

Para mim, é saber ser real e vulnerável.

Falar de felicidade é sempre necessário!

Falar de felicidade também é um ato político!

 

Lívia Ramalho

 

Leia também:

Deixe uma resposta