Autoimagem: ela sabota ou ajuda você?

Você sente que a sua vida anda paralisada por causa da maneira como você se vê? Por muitos anos da minha vida eu fiquei paralisada porque eu me via indigna de viver coisas boas, de ser aceita como eu era, porque eu achava que precisava ser perfeita para ser amada.

A grande questão é que aquilo em que você acredita afeta o resultado que você quer ter em qualquer área da sua vida. Cada pensamento que alimentamos gera sentimentos que fundamentam nossas escolhas. Os resultados que obtemos, então, são consequências do nosso padrão de pensamentos. E a maneira como você se vê (autoimagem) e o que você acredita sobre si mesma impactam diretamente aquilo que você experimenta hoje em sua vida.

Conheço várias mulheres incríveis que estão perdidas, doentes e estacionadas na vida porque acreditam que não são capazes de ir além ou que são merecedoras de coisas boas.

Já parou para pensar no motivo pelo qual você não se sente merecedora de coisas boas? Ou por que você tem tanto medo de fazer coisas novas? Que tipo de pensamentos sempre aparecem quando você decide que vai se arriscar a fazer algo novo?

Talvez você se sinta velha para mudar certas coisas, ou talvez, incapaz. De onde veio essa crença de que existe uma idade-limite para alcançar determinados objetivos? O que você ouviu a vida inteira de quem estava ao seu redor em relação a isso? Essas são suas crenças ou são crenças de outras pessoas que você aceitou sem questionar? Será que a sua vida, hoje, está paralisada porque você aceitou ideias negativas de outras pessoas como se fossem suas?

O objetivo de fazer esses questionamentos é fazer você sair do estado mental de inércia e trazer você para uma posição de começar a assumir o protagonismo da sua própria vida. Se você quer se tornar a sua melhor versão, é preciso, primeiro, clarificar aquilo que você enxerga sobre si mesma, mesmo que isso não seja positivo.

Colocando em prática

Quero propor a você, então, um exercício para hoje: faça uma lista de todo pensamento, sentimento ou emoção que vem quando você pensa em começar algo na sua vida ou encarar algum desafio, dar um passo a mais rumo à realização de algum projeto. A partir daquilo que você identificou e anotou, você pode começar a fazer perguntas para si mesma. “Onde esses sentimentos começaram”? “De onde vieram”? “Eu sempre me senti desse jeito ou foi a partir de algo que aconteceu na minha vida que eu comecei a me sentir assim”? “Aconteceu algum evento específico que me fez perder a confiança em mim mesma”?

Você pode fazer muitas perguntas para si mesma. A depender das respostas a essas perguntas, você pode ter mais e mais clareza sobre o estado atual da sua autoimagem. Você precisa ter essa clareza antes de mais nada, a fim de poder tomar as atitudes necessárias para restaurá-la.

Acredite, nunca é tarde para avaliar se você tem acreditado em mentiras sobre você mesma e virar o jogo a seu favor! Nosso papel aqui é incentivá-la a ser protagonista de uma nova e linda história, a sua história! Comece dando o primeiro passo em se conhecer com profundidade.

Abraços!!

Patty Azevedo

Deixe um comentário