Delação premiada:

06 denúncias da sua casa sobre você!

Usar esse termo foi uma brincadeira que comecei a fazer no canal, mostrando algumas informações constrangedoras que nossa casa faz a nosso respeito. Tem mesmo tudo a ver com o termo jurídico, porque, a delação vai ajudar a resolver o seu caso e te tirar do banco dos réus.

Na semana passada falamos que “sua casa é seu espelho” (clique aqui) e te deixamos a tarefa de observar e refletir se o que está vendo ao seu redor te agrada. Se ainda não leu, passa lá. Agora quero te mostrar de forma mais prática algumas situações que vão te mostrar se você pode estar vivendo algum conflito psicológico, e precisa dar mais atenção ao seu comportamento e emoções. Lembrando que somos seres humanos e não cabemos em caixinhas de regras e definições. Este aqui, é só um roteiro pra você se observar melhor, através dos seus ambientes.

1- Local de trabalho bagunçado – Com tantos homeoffices agora, temos muito a descobrir. Nós sabemos que a organização é aliada do cérebro no que diz respeito ao cumprimento de tarefas, mas também existe um ponto da bagunça que revela personalidades criativas. Sabe aquelas pessoas que se acham na própria bagunça e usam computador, blocos de anotações, murais entre outras coisas, tudo ao mesmo tempo?! Pois é. Mas atenção, perder o equilíbrio é bem fácil também. A bagunça é inimiga da produtividade.

2- Ausência de renovação – eu não estou falando sobre uma tendência vintage no seu design, mas na dificuldade que algumas de nós tem de aceitar a mudança. Móveis que vem de outros contextos, outros relacionamentos (sobretudo quando aconteceu rompimento) devem ser trocados tão logo seja possível, ou reciclado quem sabe. A dificuldade de realizar manutenções na sua casa também é uma demonstração de que você está vivendo ou no passado, ou no futuro, mas ignora o presente e abre mão do conforto que deveria garantir.

3- Sujeira acumulada – entramos numa questão delicada e que pode ser o reflexo de várias coisas, isoladas ou combinadas. De qualquer forma, é uma sirene amarela tocando. Algumas mulheres amam faxina, e mesmo que esse não seja seu caso (como não é o meu) sabemos da necessidade da limpeza por uma questão de saúde, além do bem estar, claro. Mas consideramos normal que nem tudo seja limpo o tempo inteiro. O problema real está em quando a sujeira deixa de incomodar a pessoa. Quando ela ignora completamente restos de comida pela casa, lixeiras cheias, acúmulo de louça suja, roupa suja, pó nos móveis e objetos… A “preguiça” ou a falta de tempo servem como desculpa, mas na verdade, se sua casa tem esses sinais, você está vivendo um momento de apatia, que pode ser um sinal de um início de depressão! A baixa autoestima costuma acompanhar esses casos, como se lá no fundo você acreditasse que não merece a beleza nem a limpeza. Entende? Pesquisas revelam que, lugares limpos e organizados melhoram o humor e ajudam a combater sinais de depressão.

4- Excesso de limpeza – Nenhum extremo é saudável. Limpeza é bom e a gente gosta sim. Quem não ama cheiro de casa limpinha? O problema é quando a preocupação com a casa limpa e arrumada te priva de receber amigos, te faz brigar com seus filhos, brigar com seu marido, e por aí vai. O medo de germes e bactérias também pode te tornar anti-social, por isso, relaxe um pouco! Andar de pés descansos no jardim por exemplo, vai gerar anticorpos, e um agradável contato com a natureza. Em breve falarei mais sobre biofilia.

5- Acumulação – Isso só costuma incomodar quando a pessoa já não tem mais espaço. Mas o alerta que te dou agora é pra você não cair na armadilha de ter muitas coisas. Todo excesso esconde uma falta! E quando você não consegue se desapegar de móveis e objetos e ainda pior, começa a trazer pra sua casa coisas inúteis, vale a pena pedir ajuda. O distúrbio da acumulação é um transtorno sério, e nós temos que nos policiar mesmo. Falo isso por mim, que gosto de reciclar e se fosse permitido, teria um depósito sem fim de coisas que “um dia eu vou utilizar”… Quer um conselho de amiga? Na próxima faxina, abra gavetas, caixas e o que mais for necessário e se livre de todo lixo eletrônico, objetos quebrados, cartões vencidos, roupas que não te servem… enfim! Abra espaço para o novo na sua vida.

6 – Banheiro sem cuidado – Por último, o ambiente que mais revela sobre sua intimidade! Já tive a infeliz experiência de entrar num banheiro e sair sem conseguir usa-lo. De tão precária que era a situação! É incrível como as pessoas não percebem a maneira como estão se permitindo viver. Mas nesse caso em questão, condizia exatamente com a dona do ambiente. Que mantinha uma aparência externa de que estava tudo bem, mas na intimidade, estava tão destruída quanto seu banheiro “denunciou” – que tinha janela quebrada, ausência de luz natural, mofo, umidade e sujeira acumulada…

Se você quiser aprender como transformar seu banheiro num lugar de cuidados e bem estar, deixa aqui seu comentário pra eu separar um passo a passo pra isso, ok?

Sei que é muita informação pra processar, mas espero que esses alertas que relacionei te despertem pra corrigir o que você precisa. Mas antes que você se desespere, entenda: na vida, nós passamos por fases. Precisamos vivê-las com consciência e passar por elas com o aprendizado acumulado. E claro, se você perceber que precisa de ajuda pra ultrapassar algumas delas, não é vergonha nenhuma pedir ajuda, afinal, é pra isso que estamos aqui no Espelho.

Conta comigo.

Deixe uma resposta