Insatisfação no trabalho adoece?

Terça-feira, pós-feriado… Como vocês estão? Animadas??

Muita gente nesse exato momento está sentindo aquela sensação nada agradável de voltar a ter que trabalhar. Esse sentimento pode vir por alguns motivos, dentre os quais está o fato de fazer algo que a pessoa não gosta, mas não vê como sair daquilo. Pode ser, ainda, que a pessoa esteja tão machucada e decepcionada com outras pessoas ou com situações da vida que agora não vê mais sentido naquilo que ela faz, ou nem sabe mais o que fazer para se sentir fazendo algo que tenha algum propósito.

Ao continuar vivendo dessa forma por anos a fio, há o risco de se entrar em um estado de adoecimento silencioso e gradual, em todas as áreas da vida. Toda doença física tem gatilhos emocionais que, em algum momento, se encontraram com os gatilhos físicos. A insatisfação contínua com a própria vida pode ser um desses gatilhos perigosos.

Pare hoje para refletir sobre que tipo de sentimentos têm vindo sobre você quando pensa em voltar a trabalhar no início de uma nova semana. Pense sobre o motivo pelo qual você se sente dessa forma. Há algo que tenha contribuído para que você se sentisse tão insatisfeito(a) assim? Como isso começou? Como você quer estar daqui a 1 ano? Não gostou da resposta? O que você pode começar a fazer HOJE para mudar essa situação?

Dica: toda insatisfação tem uma raiz mais profunda em algo que afetou a sua emoção em relação ao que você está vivendo. Sempre mapeie suas emoções e questione quais são os gatilhos que as trazem à tona. Esses gatilhos revelam, por sua vez, experiências anteriores que criaram sombras no seu subconsciente, ou os chamados bloqueios emocionais. Esses bloqueios podem ser a razão pela qual você continua preso(a) em algo que machuca você ou sem enxergar um propósito naquilo que você faz hoje.

Pense nisso!

Grande abraço!!!

Patty Azevedo

Deixe uma resposta